Chavinha

Naquele dia, parece que virou uma chavinha. Já ouviu alguém dizer isso? Ou melhor, já sentiu a sua chavinha virar? Sensação inefável. A médica que fez uma viagem para tratar de pessoas em situação degradante, preparada para a dureza dessa atividade, se transformou mesmo quando aquela frágil paciente que nada tinha, lhe ofereceu com um olhar de imensa gratidão o pouco (tudo) que tinha, o rapaz que por falta de opção se viu obrigado a ajudar alguém e acabou picado e viciado por fazer mais e sempre, a mulher que trocou a dor de uma perda pela fraternidade com os vivos ou simplesmente aquele jovem que, ao se encantar por um amigo de realidade social diferente da sua, ganhou um olhar de raio x para nunca mais conseguir enxergar somente o q está evidente aos olhos dos que não são “super heróis”. Mas quem, de fato, virou essa chavinha?

Sandra Brandão – Nov 2018