O que nós, do SouoqSoma, precisamos para levantar todas as manhãs? A fé de que estamos todos conectados. Somos um. Temos que cuidar uns dos outros e do nosso meio ambiente para estarmos em segurança, com saúde e em harmonia. Você acredita nisso?

Vejam este lindo texto de nossa querida Paola Tucunduva, Coach e palestrante: www.paolatucunduva.com.br e www.almadonegocio.tv.

 Fé é uma palavra que significa “confiança”, “crença”, “credibilidade”. É um sentimento de total crença em algo ou alguém, ainda que não haja nenhum tipo de evidência que comprove a veracidade da proposição em causa.

Ter fé implica numa atitude contrária à dúvida e está intimamente ligada à confiança. Em algumas situações, como problemas emocionais ou físicos, ter fé nos traz esperança de que algo vai mudar para melhor, e superaremos as dificuldades.

Mas foi um desafio familiar que me fez questionar minhas próprias crenças sobre a fé. Uma conversa com minha filha me levou a reflexão quando ela disse: Nem todo mundo tem que ter fé!” Confesso que essa frase mexeu profundamente comigo porque realmente acredito que para nossa vida fazer sentido, temos que ter fé, acreditar que algo vai mudar de forma positiva. Depois dessa conversar, ainda tenho certa dificuldade em entender como uma pessoa pode viver sem fé, pois fico com a sensação de que uma pessoa sem fé vai cair em um abismo, um vazio, e provavelmente ficará desmotivado e deprimido, a vida perde o sentido, mas hoje vejo que a minha filha tem razão. Algumas pessoas, de fato, não têm fé, e respeito sua falta de crença. Mas tenho também a convicção de que sem fé não há meta.

Mas vamos entender o que é a fé.

De acordo com a etimologia, a palavra fé tem origem no Grego “pistia”, que indica a noção de acreditar, e no Latim “fides”, que remete para uma atitude de fidelidade.

Então pergunto, um ateu pode ter fé?

O ateu é quem não crê em Deus ou em qualquer “ser superior”. A palavra tem origem no grego atheos” que significa, sem Deus, que nega e abandona os deuses”. É formado pela partícula de negação a” juntamente com o radical theos” (deus). O termo nasceu na Grécia Antiga para descrever aquelas pessoas que rejeitavam as divindades adoradas por grande parte da sociedade. Eram considerados ímpios por não crerem nos muitos deuses venerados.

Assim, nas religiões teológicas (que envolvem a crença em um ser divino), um ateu é aquele que nega a existência de um ser supremo, onipotente (que pode tudo), onisciente (que sabe tudo) e onipresente (que está ao mesmo tempo em todos os lugares). Porem, um ateu pode sim ter fé em si mesmo, ou ter fé em algo que vai mudar de forma positiva.

Na minha visão fé é diferente de religião. A religião, muitas vezes, pode ser um caminho para uma pessoa encontrar a sua fé. Mas a fé é algo maior do que a religião, é acreditar numa força maior, mesmo que interior, a força do seu pensamento.

De fato, fé” não é sinônimo de ausência de racionalização. Ao contrário, o ato de fé pode conter um grau de razão e cientificismo superior ao ato de duvidar”.

Dizem que ter fé é acreditar em algo que não pode ser provado. Porém, nos esquecemos que duvidar (ter falta de fé”) é igualmente acreditar em algo que não pode ser provado. Quem duvida, nada mais faz do que crer que algo é impossível, sem qualquer base comprobatória para tal.

A falta de fé”, portanto, nada mais é do que uma fé” em si. Tratam-se de dois lados da mesmíssima moeda.

Não é por acaso que dizem que os ateus são as pessoas de maior fé entre todas. Sim, porque enquanto um fanático religioso acredita em Algo Maior”, baseado nas maravilhas da natureza que vê, o ateu acredita na inexistência de Deus, apesar dessas mesmas maravilhas.

Portanto, hoje aceito as pessoas que acreditam não terem fé, mas mantenho minha hipótese de que até o mais cético humano tem algum tipo de fé dentro dele, já que vivemos em um Universo Quântico de infinitas probabilidades (e não de certezas). Não podemos dizer o que vai nos acontecer no próximo minuto. Quanto menos amanhã, no ano que vem, ou daqui a uma década. Sair de casa é um ato de fé. Jamais colocaríamos os pés na rua se não fosse pela crença de que retornaremos. Temos fé quando procuramos um emprego, quando jogamos na loteria, quando casamos e em qualquer ato que pratiquemos.

A física quântica é um ramo teórico da ciência que estuda todos os fenômenos que acontecem com as partículas atômicas e subatômicas, ou seja, que são iguais ou menores que os átomos, como os elétrons, os prótons, as moléculas e os fótons, criando assim uma forte conexão entre a ciência e a fé.

Todas essas micropartículas não podem ser estudadas sob a ótica da física clássica, pois não são influenciadas pelas leis que a compõe, como a gravidade, a lei da inércia, ação e reação.

Mesmo que a teoria da física quântica esteja focada nos fenômenos microscópicos, tudo se reflete em todos aspectos macroscópicos, uma vez que todas as coisas no universo são feitas a partir de moléculas, átomos e demais partículas subatômicas. Isso é vida, mesmo que não consigamos ver, acreditamos, pois, estamos aqui vivos.

Considerando que até a ciência está estudando o invisível e comprovando sua existência acredito que num futuro próximo os cientistas irão provar que a fé é algo tão concreto como o fato da terra ser redonda.

Mas o que tudo isso tem a ver com empreendedorismo e gestão de negócios?

Muito simples!

Empreender é sonhar e realizar e, para isso, você precisa acreditar, ter FÉ!

Segundo Reid Hoffman, co-fundador da rede social LinkedIn, empreender é se jogar de um precipício e construir um avião durante a queda”.

Isso é fé.

Assim o empreendedor que não acredita no que ele busca não consegue nem começar a jornada, pois se sentirá abandonado no primeiro será” e deixará assim de enxergar as oportunidades de realizar seus sonhos. Portanto, uma pessoa sem fé dificilmente será um grande empreendedor. Ele pode ser ateu, mas garanto que tem fé em si mesmo!

Conexão entre fé e meta.

Como é importante ter fé na hora de estabelecer uma meta ou uma visão de futuro. Estabelecer uma meta é definir algo que ainda não existe e para isso você precisa ter fé e acreditar em algo que não é concreto, mas possível. Quem não tem fé dificilmente vai conseguir definir uma visão de futuro.

Eu costumo fazer uma pergunta nas minhas palestras: Todo mundo tem que ter meta para viver?

Claro que não, mas quando a pessoa não tem uma meta, ela não vive, ela sobrevive. Esse é um pilar fundamental para o sucesso. Ter uma meta é o que traz sentido para a vida e faz com que tenhamos vontade de levantar da cama todos os dias.

Sabe o que costuma acontecer com a pessoa que não tem meta?

Ela vive esperando a sexta-feira chegar e no domingo a noite costuma sentir uma angústia e desanimo, pois no dia seguinte tem a obrigação de ir ao trabalho, o que normalmente é um sacrifício, e passa os dias da semana rezando para que acabe logo. Mas não percebe que cada dia que acaba morreu um pedaço da vida dele que nunca mais voltará.

O que você precisa para levantar todas as manhãs motivado e cheio de energia?

Paola Tucunduva